Arrabal e a Noiva do Capitão - Marisa Ferrari


Título: Arrabal e a Noiva do Capitão
Autora: Marisa Ferrari
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 368
ISBN: 9788581633831
Nota: 5/5

Giordano e Giuseppe são idênticos na aparência, mas suas almas não poderiam ser mais diferentes. O bravo Giordano é o capitão chefe da Guarda Real. Giuseppe é um ator de coração puro e alegria contagiante que viaja com sua trupe para se apresentar nas praças e castelos da região.
De caráter inflexível, Giordano tem como sua maior missão proteger o Rei. Por usa vez, o sonhador Giuseppe deseja escrever uma peça de teatro com diálogos, o que seria uma inovação na época.
Embora não sejam propriamente amigos, os dois irmãos vivem uma espécie de acordo de cavalheiros, respeitando o espaço um do outro e lidando com o delicado estado de saúde da mãe. Até que a formosa Luigia caba com a paz da família Romanelli...
Arrabal e a Noiva do Capitão nos transporta para a incrível Nápoles do séc. 18, magistralmente construída por Marisa Ferrari. Uma história que resgata a magia do teatro e nos convida a compreender a beleza que existe nas contradições.

Este foi o primeiro livro histórico nacional que eu tive a oportunidade de ler e amei. Como sempre o que me chamou a atenção foi a capa que é divina, e conforme fui progredindo na leitura, descobri que tinha uma história fascinante oculta ali.
Vem descobrir o que me cativou tanto nesta história.

A história se passa em Nápoles, Itália no século XVIII. Logo na primeira página conhecemos Gioconda no auge de seus 20 anos, dando a luz a seus dois meninos Giuseppe e Giordano, que quando o seu marido Carlo Romanelli descobriu que não era apenas um menino -porque nesta época, para quem não esta habituado a esse estilo de leitura, o sexo masculino era muito valorizado-, mas que ainda por cima era gêmeos, ficou em êxtase.
Mas, conforme os anos foram se passando, e consequentemente o meninos crescendo, Gioconda ficou doente dos nervos, o que fez com que ela se distanciasse de seus filhos e assim seu marido passou a dedicar mais aos cuidados com a saúde da esposa, e se tornando mais rígido com os filhos.

Com a mãe doente, os meninos sempre tiveram Teresa, como sua segunda mãe. A mulher era de grande confiança de Gioconda, auxilou no parto e agora na criação dos meninos. Anos se passam e os meninos se tornam adultos. E seu pai sendo um membro da alta sociedade traçou o caminho para seus filhos.
Porém Giuseppe que sempre fora apaixonado por poesias e histórias que seu avô contava através das marionetes que fazia quando eles ainda eram pequenos, não aceitando o seu destino abandonou tudo. Sua casa, sua família, o luxo e o conforto para se tornar o conhecido Arlechino/ Arrabal, que era o 'líder' de uma trupe de teatro. Já Giordano, ocupa um alto cargo na guarda do rei. Sendo assim, Giordano é o filho favorito de Carlo, já que foi o único que aceitou o destino que o pai traçou.
"- Acostumar talvez não seja exatamente o termo, porque sugere uma dose de sofrimento, e eu não sofro. Acho que aprendi a viver com o essencial e considero isso um grande benefício. Não que tenha deixado de apreciar o luxo e o requinte, mas optei por outro tipo de refinamento, o da arte, que me faz mais feliz, por incrível que possa parecer." Pág. 278

A trupe de Arrabal, percorre toda a Itália, sendo esta formada por Mama, Gigi, Dotore e Francesca. A vida de artistas no século XVIII não era fácil, a trupe da trama viviam em uma carroça antiga, onde era minuscula mas eles conseguiam se arranjar. Eles viviam de doação de roupas, além de que em muitas vezes eles aceitavam comida como pagamento por suas apresentações, pois na grande maioria do tempo eles não tinham alimento. Mas em meio a todas as dificuldades que surgiam, eles sempre as enfrentavam unidos e alegres. Agora a trupe está de volta a Nápoles

Ninguém na cidade desconfia de que Arrabal na verdade é Giuseppe Romanelli, já que este usa uma máscara onde escondo o seu rosto, ele faz isso para evitar que seu pai se sinta humilhado. -Porque era desta maneira que seu pai se sentia tendo um filho artista.
Os irmãos nunca se intrometeram no caminho um do outro. Bom, até o momento em que surge Luigia me suas vidas.
Arrabal se encantou com a moça que estava em uma de suas apresentações. Mas o que ele não sabia era que a moça era prometida ao capitão Giordano Romanelli.
Luigia tem seus vinte e poucos anos, mas apesar de sua pouca idade já é viúva, o seu pai a obrigara a se casar com um senhor de setenta e tantos anos, que falecera por um motivo de doença. E agora por causa de seu pai, vai se casar novamente. No primeiro encontro, eles não se simpatizam em nada um com o outro. Giordano também esta sendo pressionado por seu pai nesta união. Ele não quer um relacionamento pois como ele faz parte da guarda real, pode acontecer de um dia ele sair de casa e nunca mais voltar. Mas com a convivência, Giordano e Luigia, vão se descobrindo e percebendo que eles podem fazer a relação dar certo.
"Giordano passara a noite fora outra vez, para desespero de Carlo. Desde que marcara a data do casamento com Luigia, parecia buscar motivos para não ficar em casa. Quando não estava em serviço, consumia as noites em aventuras, reclamava o pai. De fato, fugia.Não exatamente do compromisso, ou porque Luigia não lhe tivesse significado. Fugia porque se sentia perdido naquele amor por ela, surpreendido vez por outra a rir sem razão por lembrar das brigas e depois da ousadia de seu beijo. Fugia porque a perspectiva de amar trazia embutido o pavor de sucumbir, de se perder naquele afeto e não conseguir se reconhecer mais." Pág. 213
Ao mesmo tempo que Luigia vai conhecendo mais sobre Giordano, ao mesmo tempo ela vai conhecendo mais de Arrabal também. O que faz com que a moça fique dividida entre estes dois homens, por quais está se apaixonando.
"- Que seja! O fato é que está claro que não há espaço no mundo para nós dois. Sou eu ou ele. No jogo, só pode haver um vencedor, Vitty! E espero sinceramente que seja eu." Pág. 209

Eu não entendo o motivo de que este livro não seja conhecido. Eu acho que ele está no nível de muitos livros conhecidos que podemos ver por aí.
A escrita da autora faz com que nós fossemos transportados lá na Itália no séc. XVIII, e conforme viramos as páginas nós acabamos criando um vínculo com os personagens da história. Ela criou cada personagem a sua maneira, mas todos apesar de singelos entre si, tem algo em comum: a sua força! Conforme a história vai avançando, vamos conhecendo a trajetória de cada um, e percebemos que por mais complicadas situações eles tenham vivido, eles deram a volta por cima, eles venceram.
O livro é repleto de elementos artísticos. Temos poesias, músicas, danças e o foco do livro que é o teatro, a autora mostra a transição desta arte, que antes era apenas de improviso, mas que Arrabal lutava para que se tornasse algo planejado. Com falas decoradas, roteiros e ensaios.

A autora faz algo no livro que me deixou embabacada, não esperava de maneira alguma isso. E foi o ponto chave de ter adorado o livro mais ainda, a forma como ela arquitetou tudo, sem levantar suspeitas.
Se você curte um bom romance, te indico este livro de olhos fechados ;)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Nome:
Blog/Site:

Topo