Ruby in the Dust: O amor numa xícara de chá - Julie Farrel

Título: Ruby in the Dust - O Amor numa Xícara de Chá
Autora: Julie Farrel
Editora: Charme
Número de Páginas: 353
ISBN: 978-85-68056-04-2

Classificação: 5/5

Nicky tem um segredo. Ela fugiu de Hamburgo aos quinze anos, e encontrou refúgio na pacata Maidenhead, onde seu Café, Ruby in the Dust, tornou-se um sucesso. Mas agora, conforme Maidenhead se moderniza e o Corporista Café engole a cidade, Nicky pode perder suas renda e ainda sofre uma ameça de despejo. Com todas estas preocupações martelando em seu coração, ela certamente não está a procura de amor.
Quando Alex entra em sua vida com promessas para ajudá-la a transformar seu negócio em algo lucrativo, Nicky se mantém cética. Mas há mais em Alex do que o idiota que ele parece ser. Quando o senhorio desagradável de Nicky desafia Alex a salvar o Café em três meses, Alex não consegue resistir, e eles fazem uma aposta que pode acabar custando caro a Alex.
Pode Nicky colocar o orgulho de lado e trabalhar com Alex para salvar Ruby in the Dust, antes que ele se torne mais um café empresarial? E ela pode superar o seu grave segredo, e se permitir apaixonar por Alez, mesmo que isso signifique enfrentar seus medos mais profundos?
Aconchegue-se com uma xícara de chá, e desfrute do calor do Ruby in the Dust!

Comprei esse livro confesso por causa da capa, mas o motivo maior foi por causa da editora, que tem um capricho imenso com seus livros. A sinopse nos passa que é apenas um romance clichê, mas conforme você vai avançando na leitura percebe que o livro vai muito além de apenas 'mais um romance', se tornando inesquecível.
Nicky é uma mulher admirável, forte e independente. Ela é dona de um café, que não se vê muito hoje em dia. É um lugar aconchegante, contando com uma decoração vintage, e com direito a lugares para meditação. Um lugar onde as pessoas podem simplesmente se sentar lá e pensar nos acontecimentos do decorrer do dia, ou em seus problemas, até mesmo conhecer os outros frequentadores do café, além de escutar vários conselhos da proprietária, Nicky.
" - Oh, sim. é Bom conversar com um amigo tomando uma xícara de chá, mas apreciar esse momento, é muito melhor. E rir tanto que dói, e perder-se no calor das outras pessoas até que sua alma se eleve!" Pág. 51
O foco da Nicky com o café nunca foi obter o lucro, é um fator importante pois sem a parte financeira é impossível se manter um negócio, exite gastos com aluguel, água, luz, alimentos... enfim 'n' coisas para pagar. Mas enfim, a Nicky prioriza o bem estar de seus clientes, deixando a questão de lucro meio que de lado, mas acontece que a falta desse retorno financeiro, fez com que ela esteja tendo dificuldades em se manter. Além disso, o dono do espaço, por conta da expansão comercial, está fazendo de tudo para ela desistir para no lugar criar um grande cafe corporista, desses que existem inúmeros por aí.
"Sentindo o sangue correr em seus ouvidos, Alex seguiu devagar até a porta, se sentindo humilhado, e estendeu a mão para a maçaneta. Ele estava com aquele sentimento desprezível de novo, de fugir quando as coisas ficavam difíceis. [...]" Pág. 37
Alex tem 27 anos é uma pessoa que não sabe o quer da vida. No passado, já foi considerado um rapaz brilhante, com ideias fantásticas, mas atualmente sua vida é um verdadeiro fracasso. Sua mãe escritora de livros de auto ajuda, que ensina como educar e fazer o futuro dos seus filhos avançar e seu pai é um renomado advogado na cidade. Alex, mora com seus pais, não tem emprego, está com a carteira de motorista cassada, além de estar respondendo a um processo por irresponsabilidade no trânsito, a única coisa que ele faz da vida é beber e ele tem um único amigo Zach, que tenta reerguer o amigo.
"[...] a vida é curta, por isso temos que aproveitar ao máximo nosso tempo aqui. Aproveitar o momento sabe?" Pág. 69
Mas eis que por uma obra do destino os caminhos de Alex e Nicky acabam se cruzando. Zach leva Alex por um acaso no café de Nicky, e este ouve uma conversa de que o café precisa de uma solução, e ele se propõe a ser essa pessoa. Nicky fica reticente no inicio, pois nunca tinha visto a cara antes, mas por tanta insistência acaba cedendo. Com a interação entre os negócios, eles acabam se tornando amigos, e o mais interessante aqui é ver como a convivência entre eles vai interferindo em suas vidas. Mas além da amizade, um sentimento a mais vai florescendo...
Mas Nicky, não pode e nem dever se apaixonar, ela guarda um segredo que o único que conhece é o seu sobrinho que mora com ela, e ela sabe se contar a Alex as coisas nunca mais serão como antes.
"[...] Confie em mim, meu anjo. Eu sei que sou um pouco idiota, mas eu nunca falei mais sério na vida. Tudo o que eu quero é que você seja feliz, porque quando você sorri faz minha vida valer a pena." Pág 281
Este foi um livro que me surpreendeu, como eu disse antes eu esperava um simples romance, mas o livro me proporcionou muito mais que isso.
O livro trata de recomeços,o poder de se auto conhecer, e principalmente você se aceitar da maneira que você é. Vencer os obstáculos que nós mesmos nos colocamos. Além do mais é incrível ver como esses personagens vão crescendo durante o livro.

O segredo de Nicky é o ponto alto do livro, andei lendo umas resenhas a respeito deste livro, logo depois de ter terminado a leitura e todos os leitores, foram pegos desprevenidos. Pontos pra Julie!
O livro não estava na minha lista de desejados, mas andando na livraria da minha cidade eu o vi, gostei da capa, o preço estava bom, e comprei. Não me arrependo. A leitura é fluída, a edição é linda, a Editora Charme, tem um carinho mega especial com seus livros.


Mas, recomendo esse livro para aquelas pessoas que tenham a mente mais aberta.

"[...] Então pare se ser um escravo de seus pensamentos, hum? A mente simplesmente produz pensamentos como uma fábrica produz fumaça, certo? A fumaça flui constantemente da chaminé, para, em seguida, tomara a decisão sábia: "Que pensamentos eu devo manter e quais devo desconsiderar?". Mantenha apenas aqueles que fazem você se sentir bem, e desconsidere aqueles que fazem você se sentir mal. Você pode se tornar o analista de qualidade da sua mente, né?" Pág. 114

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Nome:
Blog/Site:

Topo