Resumo:Perto do Coração Selvagem - Clarice Lispector

Perto do Coração Selvagem
No começo, voce acha meio louco. Mesmo depois de você acabar de ler o livro, mas depois você acaba gostando e quer mais de Clarice Lispector.
Perto do Coração Selvagem, conta a história de Joana, uma menina que desde pequena, pensava muito a respeito da mecânica das coisas e do mundo.Fazia perguntas que até mesmo os adultos ficavam se questionando depois, mas que não encontravam a resposta. Ela morava com o pai, pois a sua mãe morreu quando ainda era muito nova.
O que a garota sabia da mãe, era que se chamava Elza, que era fria e orgulhosa. 
Joana acabou morando com a sua tia, pois o seu pai morreu. Mas, Joana foi parar em um colégio, interno porque passado um tempo que morava com a tia a menina a intimidava, eu acho que até a própria tia da garota tinha um certo medo, e também porque ela começou a ter comportamentos estranhos, fazia pequenos furtos, esses tipos de coisas. Ela passou um grande tempo, neste internato, apesar dela ter ficado muito tempo naquele lugar ela não tinha nenhum amigo. Ela já era uma mocinha, e o único que a apoiava era um professor, que sempre a aconselhava, dava conselhos e ajudava em que ela precisasse. Mas ela encarava essa ajuda de outra forma, ela já o estava vendo, não como um professor, um amigo, mas sim como homem. 

Segundo o que o pai, dissera uma vez a uma amigo ela se tornou igual a mãe dela. Ela só se sentia bem, fazendo os outros ao ,lado dela se sentirem mau. Ela nunca mais teve uma paixão, sem ser o professor, mas mesmo assim se casou com Otavio.
O Otavio também não amava ela, então bala trocada não dói. Otávio era apaixonado pela própria prima, Isabel, ele tinha uma noiva, que essa sim era super apaixonada por ele, e ela percebia que ele não a correspondia, mas o amor falava mais alto. Até que um dia, ele viu uma garota que não tinha o corpo com muitas formas, dava para se perceber que não se sentia a vontade consigo mesma, mas o que lhe chamou a atenção e que ela confrontava tudo e todos que aparecessem a sua frente. Essa pessoa era  a Joana. Ele não se casou com ela por amor, ele se casou com ela, porque ela achava de que alguma forma ela o iria completar.
Mesmo casados, eles eram um casal distante. Diante deste fato, Otávio, foi procurar Lídia, aquela que um dia fora a sua noiva, e ela aceitou ser sua amante, pois o amor que ela sentia por ele falava mais alto que a sua razão, ela não estava nem aí se ele era casado ou não, ela só queria ele. Acabou que a Lídia ficou grávida do Otávio, os três tiveram uma conversa, e a Joana ficou com inveja da Lidia ter tido um filho do seu marido, ela falou inclusive que deixaria Otávio livre se ele tivesse um filho com ela, mas ele se recusou. Nesse mesmo dia, voltando pra casa, pensando 'porque ela pode ter um filho e eu não', ela encontrou um homem no meio do caminho, que a estava seguindo, ela começou a passar mau, esse homem a ajudou a levou para a casa dele, e desse dia em diante eles virara amante.
A história acaba com Joana totalmente solitária, e ela começa a ter sensações estranhas, a sentir medo, e diante disso, ela sai em uma viagem sem rumo para descobrir algumas respostas e consequentemente se auto conhecer e aprender a amar a si própria.

2 comentários

  1. AMO Clarice Lispector. As histórias que elas construiu são tão complexas, profundas, uma leitura para a alma. Ainda não li este livro, mas com certeza irei ler porque Clarice é minha paixão.
    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Júlia, seja sempre bem vinda! Como não amar Clarice Lispector? Leia sim, e concordo contigo, são leituras para nossa alma!

      Excluir

Nome:
Blog/Site:

Topo