Resumo: Quincas Borba - Machado de Assis

O livro conta a história de Quincas Borba, que era um filósofo, que se encontrava muito doente, e quem cuidava dele era o seu único amigo Rubião.
Rubião achava que o amigo era louco, pois falava muitas coisas sem sentido. Ele achava uma paranoia o amigo ter um cachorro, que levava o mesmo nome do dono, mas Quincas Borba dizia que mesmo quando ele morresse ele seria lembrado, pois o seu cachorro estaria ali, para lembrar as pessoas que um dia ele existiu.



Quincas Borba, mesmo estando doente decidiu ir visitar o seu amigo - acho que é Brás Cubas, não tenho certeza, só sei que faz referência a outro livro-, mas ele não conseguiu voltar desta viagem pois morreu por lá mesmo. Rubião não sabia se ficava feliz, triste ou culpado. Pois em seu testamento, o amigo o elegera como sendo o único beneficiado da sua herança. Então, ele não sabia se sentia feliz por agora ser rico e ao mesmo tempo culpado, por estar feliz do amigo ter morrido para se apoderar dos seus bens, ou triste por ter perdido o seu único amigo. No dia da leitura do testamento, tinha uma pequena exigência do falecido, para o amigo tomar posse dos seus bens ele teria de cuidar muito bem do cachorro, só que o problema era que assim que soube que o amigo tinha falecido ele deu o cachorro para uma comadre sua. Depois claro, ele teve que buscar o cachorro de novo.
Já ficando com mania de grandeza, decide-se mudar para o Rio de Janeiro. No meio do caminho, no trem ele conhece um casal do qual ele se simpatiza muito, que são Cristiano (Palha) e sua esposa Sofia, que Rubião achou muito linda. Eles se tornam muito amigos. Sempre um estava na casa do outro.
O Palha era um oportunista, e ele enxergou no Rubião, uma forma de subir de vida. Tentou até empurrar um casamento para cima do ingênuo Rubião. Mas, Rubião, estava mesmo interessado na mulher do seu "amigo", ele dava muitos presentes para ela, sendo eles muito caros, e Palha nem se importava. O que importava para ele mesmo era o status na sociedade.
O Rubião abriu alguns comércios, e os passava para o Palha administrar, ele emprestava muito dinheiro pra o Palha também, não apenas para ele mas para todos que pedissem dinheiro emprestado, o que foi a sua perdição.
O poder foi subindo a cabeça de Rubião, ele já estava envolvido em muitos projetos, era comerciante, se envolveu no jornal, e como se fosse pouco estava se ingressando na carreira política.
Só que como ele emprestara muito dinheiro as pessoas, claro poucas o pagavam. O que foi fazendo com que ele fosse caindo. O Palha depois que estava em um área nobre da cidade e muito bem de situação, foi deixando o rubião de lado, quando este ia a sua casa, ele sempre inventava uma desculpa, de que estava saindo e tal. E o Rubião além de estar ficando pobre, ainda estava ficando louco.
Resumindo: Ele acabou sem nada, foi parar em uma clinica, por bondade de uma senhora, e quando viu uma oportunidade de escapar fugiu de lá, e foram ele e seu fiel amigo Quincas Borba, voltar para a sua cidade natal.
Voltando para Barbacena, ninguém queria acolhe-lo nem mesmo a sua comadre, e todos da cidade riam dele, pois ele estava doente da cabeça. Acabou que ele virou um mendigo, e foi assim que terminou os seus últimos dias de vida. O seu fiel amigo, Quincas Borba, foi encontrado morto três dias depois.

A minha opinião a respeito desta obra é que, não importa o quanto de dinheiro nós temos, isso não muda a nossa essência. Não é só porque eu tenho uma coisa e o outro não, que eu vá me sentir superior. Muito pelo contrário, todos nós somos exatamente iguais. E a questão que se aborda aqui, a questão da amizade por interesse, ainda está muito presente no nosso dia a dia.
No começo é um livro louco, mas vale a pena você ler, porque te passa muitos ensinamentos, não só apenas este que comentei ai em cima.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Nome:
Blog/Site:

Topo